Últimas Noticias

A Noite foi de Ventura.

Para a “Corrida do ano” apresentou-se Rui Fernandes, Diego Ventura e Francisco Palha.
Sairam seis Conde Cabral e para as pegas o Grupo de Forcados Amadores de Alcochete e Montijo.
O primeiro do lote saiu complicado. Rui Fernandes teve de pôr tudo. Citou em curto, cravou de alto a baixo. Destaca-se os bons remates.
Hélio Lopes, pelos Amadores do Montijo, consumou ao segundo intento.
Diego Ventura brindou o público do Montijo com uma lide em crescente. Bem na brega, um toureio com adornos como habituou a aficion.
Aficion esta que vibrou com os dois palmos de violino.
À arena, e por ordem de antiguidade, saltaram os Amadores de Alcochete. Concretizou a pega Rúben Duarte à segunda tentativa.
O terceiro toiro da noite veio de mais a menos, terminando “parado” em tábuas. O Montijo vibrou com os curtos de Francisco Palha.
Pelo Montijo, pegou Ricardo Almeida ao primeiro intento.
Rui Fernandes de volta à arena do Montijo, enfrentou um Conde Cabral bem apresentado mas “paradote”. Andou a gosto na ferragem inicial. O público desfrutou dos curtos e entusiasmou-se com o palmo e par de bandarilhas que terminaram a prestação do “ginete”.
À cara do Conde Cabral foi o cabo Vasco Pinto dos Amadores de Alcochete que efectivou a pega à primeira tentativa.
Dizem que não há quinto mau, mas este pouco transmitiu. O rejoneador Diego Ventura deixou a ferragem da ordem e o cavalo Morante fez das suas e deu umas dentadas ao Conde Cabral. O público gostou do que viu.
Respondendo à “provocação” de Vasco Pinto, o cabo dos Amadores do Montijo saltou à arena e consumou ao primeiro intento a pega de caras.
Para finalizar a noite Francisco Palha encantou a aficion. Entendeu o toiro e citou, reuniu e rematou como mandam as “regras”. Terminou em pleno esta noite de toiros.

Nuno Santana, por Alcochete, pegou à primeira tentativa.