TOIRO BRAVO: Da arena para a mesa com DOP. - Carregar a sorte

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

TOIRO BRAVO: Da arena para a mesa com DOP.

A União Europeia aprovou, no passado dia 8 de Novembro, a “Carne Brava do Ribatejo” como DOP (Denominação de Origem Protegida). A Carne Brava tem de ser proveniente da desmancha de carcaças de animais inscritos no Livro Genealógico Português dos Bovinos de Raça Brava de Lide, nascidos e criados segundo os moldes tradicionais e na área geográfica de produção definida.
A produção de Bovinos de Raça Brava está intimamente ligada e dependente do montado de sobro, azinho e carvalho, bem como da vegetação espontânea. O Toiro Bravo permanece no seu habitat natural, desde que nasce até chegar à idade adulta e ficar apto para a lide. Durante quatro anos, vive em total liberdade no campo, e o facto de se alimentar de produtos naturais confere à sua carne um sabor diferente e mais intenso.
Há oito anos que o Restaurante “O Barril” (Rondulha – Arruda dos Vinhos) tem como “imagem de marca” Especialidades em Bifes de Toiro Bravo. As mesmas são confeccionadas a partir de peças nobres, como as Vazias. Actualmente, “O Barril” oferece aos clientes oito sugestões de Bife de Toiro Bravo: À Antiga Portuguesa, De Coentrada, Com Natas, Com Cogumelos, Com Molho de Mostarda, Com Molho Três Queijos, Com Café e Com Ervas Aromáticas.
Para além destas opções, também é frequente ter no Menu, Toiro Bravo Estufado, Espetada de Toiro Bravo e Costeleta de Toiro Bravo.
Em pleno Ribatejo (“O Barril” fica na fronteira que separa os concelhos de Arruda dos Vinhos e Vila Franca de Xira), a Carne Brava é ainda mais apreciada e valorizada, pois o Toiro Bravo está no “coração” da região.

Restaurante “O Barril”

Arruda dos Vinhos, 20 de Novembro 2013
Comments
Notification
This is just an example, you can fill it later with your own note.
Done