A primeira da Palha Blanco.

Depois de lesões e suspensões, quem foi a Vila Franca de Xira foi Sónia Matias, Ana Batista, António Brito Paes, Paulo Jorge Santos, Marcelo Mendes e Jacobo Botero; os Amadores de Vila Franca e Coruche. Foram lidados seis Veiga Teixeira.


Um curro bonito o que foi lidado na Palha Blanco. Os Veiga Teixeira saíram bem apresentados, com trapio, baixotes, em tipo da ganadaria. 

Sónia Matias abriu a tarde frente a um preto de 495kg, uma estampa, mas distraído. Deixou dois compridos. Nos curtos citou de frente, mas alguns ferros resultaram a cilhas passadas. Andou num toureio alegre, ligado ao público. O Veiga Teixeira veio a menos, descaiu para tábuas. Destaco o último curto da lide.

Enfrentou um Veiga Teixeira de 510kg bem apresentado, Ana Batista. Pelo que vi a temporada passada e pelo que vejo este ano, só posso dar os parabéns! Vi uma Ana inspirada, cheia de ganas e sede de triunfo. Andou desenvolta com a ferragem comprida da ordem. Nos curtos destaco o primeiro e terceiro que foram emocionantes e Vila Franca agradeceu com aplausos.


O terceiro da tarde coube em sorte a António Brito Paes, que apareceu no cartel em substituição de João Salgueiro, teve pela frente um toiro de 500kg. Deixou a ferragem comprida de modo a provar-lhe a investida. O cavaleiro andou a gosto, alegre. Citou de frente e cumpriu nos curtos. O toiro ficava-se depois da ferragem, transmitindo pouco. Brito Paes terminou com um palmito aplaudido.

Paulo Jorge Santos toureou o mais leve dos seis, 440kg. Deixou três compridos. Nos curtos, o primeiro resultou traseiro. Destaco o segundo curto que cravou: citou de frente, bateu ao piton e cravou com emoção. Vila Franca aplaudiu! Ainda assim, quebrou o ritmo da lide ao passar em falso várias vezes por abrir demasiado o quarteio. Terminou com um palmito de boa nota. O cavaleiro recusou a volta ao redondel.


Em substituição de Nelson Limas, Marcelo Mendes “agigantou-se” e lidou o quarto de 480kg, para mim, o melhor da tarde. Saiu à arena da Palha Blanco com ganas. Esteve muito bem a pará-lo de saída. Deixou dois compridos. Levou a cabo uma lide ritmada, fez por andar ligado ao público e ao oponente. Citou de frente, bateu ao piton contrário e cravou com emoção. Emoção que chegou com facilidade às bancadas. Terminou, de forma apoteótica, com um palmito. O ganadero foi chamado à arena.

Encerrou a tarde o colombiano Jacobo Botero. Lidou o mais pesado da tarde, de 560kg, mas que pouco andou. Recebeu à porta gaiola e cravou o primeiro comprido que resultou um pouco traseiro. Dobrou-se com o toiro e parou-o com galhardia. Nos curtos apostou em batidas ao piton contrário. O toiro foi-se parando ao longo da lide, transmitindo pouco. Terminou com uma rosa de boa nota, apeando-se de seguida.


No que toca às jaquetas de ramagens, pelo Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira foram caras: Pedro Castelo que consumou à primeira uma pega limpa, Bruno Casquinha que resolveu, igualmente, à primeira com uma grande primeira ajuda de Tiago Oliveira e Márcio Francisco que efectivou ao primeiro intento.

Pelo Grupo de Forcados Amadores de Coruche foram caras: José Marques que consumou à primeira aguentando os derrotes, José Sousa também à primeira concretizando a pega com valentia e Ricardo Dias à segunda.
Foi uma tarde agradável de toiros na castiça Palha Blanco.

Dirigiu a corrida o Sr. Rogério Joía.
Cronica:Lisa Valadares

TAG