Últimas Noticias

Almeirim-Falar de triunfos… Triunfou a festa!

No passado dia 1 de Junho várias foram as corridas e festivais levados a cabo em Portugal.
Nós fomos a Almeirim, à corrida da família. Duas famílias, duas dinastias num frente a frente: Ribeiro Telles e Mouras.
Numa altura em que muito se fala na falta de competitividade entre toureiros, na falta de coisas novas, na falta de novas figuras… Ora, competição houve em Almeirim! Mas é bom que haja, todos ganhámos: toureiros e público. Os toureiros tentam superar-se a cada ferro e o público desfruta mais.


O curro apresentado de Mário e Herdeiros de Manuel Vinhas com pesos a oscilar entre os 455kg e os 530kg faltaram em apresentação e trapio, mas cumpriram dentro do expectável. 



Abriu a tarde António Ribeiro Telles que deixou três compridos de forma acertada para ‘provar’ a investida do Vinhas. Nos curtos andou ligado ao público e ao oponente. Brega de valor e ferros com verdade. Cravou como mandam os cânones. Sortes bem desenhadas,cite frontal, cravou de alto a baixo e ao estribo, rematando rodando o piton. Num estilo que os aficionados bem conhecem, mas só alguns aplaudem. António Ribeiro Telles andou bem, mas mais ‘apagado’ do que aquilo que se esperava.


O segundo da tarde pertenceu a Manuel Ribeiro Telles Bastos. Emoção não faltou! Sem bandarilheiros na arena, começou por deixar um comprido de excelente qualidade seguindo-se duas voltas vibrantes ao redondel com o toiro a perseguir a montada e sem que o ginete da Torrinha deixa-se que lhe ‘cortassem’ o toiro. Destacou-se na ferragem comprida, e ao terceiro já ouvia música. Nos curtos andou toureiro, com classe. Cravou com emoção. A ferragem foi deixada de forma correcta.

João Moura Jr, em substituição de seu pai, recebeu ao seu estilo e destaco a forma como parou o toiro de saída. Deixou dois compridos acertadamente. Nos curtos, com um estilo de 
toureio diferente do que se viu nos dois anteriores toiros,com um toureiro mais efusivo e contagiante, andou correcto. Deixou a ferragem ‘en su sitio’, fazendo tudo bem feito. Num ano em que se propõe a tourear mais em terras lusas, a afición vibra com o seu toureiro e aplaude com alegria. Com a temporada a romper à séria e compromissos a aparecer, vamos ver o que nos reserva João Moura Jr. para esta temporada.


Miguel Moura, o mais jovem do cartel, lidou o sobrero. Recebeu sem peões de brega na arena, resultando entusiasmante a forma como iniciou a ‘função’. Deixou bem os compridos. 
Na ferragem curta, adornou-se, bateu ao piton contrário e foi aplaudido. Por vezes aliviou demasiado a sorte, retirando alguma verdade a forma como cravou. Fez por se emendar e Almeirim gostou do que viu. Ladeou o oponente que também ajudou ao ‘espectáculo’. 
Terminou com um palmito.

No que toca às lides a duo, começaram António e Manuel Ribeiro Telles. Apologistas do toureiro clássico, acredito que tão depressa não esquecerão tal lide. António andou mais inspirado que no seu primeiro toiro, andou à mestre! É figura! Vibrou e fez vibrar com os ferros que deixou. Toureou-se com sentimento! Bordou-se toureio e na arena respirou-se arte!


João e Miguel Moura ‘responderam’ ao que antes tínhamos visto e não deixaram o ‘triunfo’ por mãos alheias. Foi nos curtos que Almeirim se desfez em aplausos. Vimos sortes bem desenhadas, ferros deixados correctamente. Um toureio ‘alegre’ e com emoção! Os irmãos andaram com ganas, e numa lide empolgante a afición rendeu-se e levantou-se das bancadas.

Os moços de forcado não tiveram a vida facilitada. Pelos Amadores de Vila Franca de Xira foram caras: Rui Godinho que consumou à primeira, António Faria à quarta, depois de ter visto desfeitas as anteriores tentativas porque o Vinhas teimava em tirar a cara assim que sentia o grupo, e Ricardo Castelo à segunda, depois de uma valorosa primeira tentativa.


Pelos Amadores da Chamusca estiveram na fila da frente Ricardo Costa que efectivou ao segundo intento, Francisco Borges ao primeiro e Nuno Marques igualmente ao primeiro 
intento.





Falar de triunfos… Triunfou a festa! 

Dirigiu a corrida o Sr. Francisco Calado.


Lisa Valadares Silva


Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial