Setúbal noite de casa cheia.

Sábado foi dia de boas casas, e Setúbal não foi excepção. Com uma bonita moldura humana,apresentaram-se em praça: João Moura, Rui Fernandes e Pedrito de Portugal. Dois grupos de forcados: Montijo e Alcochete. Toiros da ganadaria Paulo Caetano para toureio a pé e Branco Núncio para toureio a cavalo.

João Moura teve pela frente um manso Branco Núncio. Figura que é figura sai por cima do oponente. E assim foi! Teve de pôr tudo para lhe sacar o pouco que tinha. O toiro acabou por vir a mais, bem como o tom da lide. Terminou em bom plano. No segundo, a ortodoxia na colocação da ferragem não predominou, mas brilhou. Levou a cabo uma lide agradável e aplaudida.

Rui Fernandes andou irregular no primeiro que lidou, mas com uma lide a decorrer em bom ritmo. No segundo as coisas foram bem diferentes! Setúbal de pé!! Sortes diversas, a tirar o máximo do oponente. Pena que no fim se tenha deixado tocar.

Pedrito de Portugal destacava-se nos cartazes que por aí andaram espalhados. No primeiro, foi brilhante. De capote, por ambos os lados, viram-se tandas com temple e elegantes. Nas bandarilhas, Pedro Gonçalves destacou-se, agradecendo de montera na mão. Na muleta as coisas correram bem e Setúbal aplaudiu. O segundo mostrou maus modos no capote e as as coisas não correram de feição e como, certamente, sonharia.

Nas pegas, foram caras pelo Montijo Ricardo Almeida que consumou à terceira, Ricardo Parracho efectivou ao segundo intento um pegão. 
Por Alcochete foram caras Tomás Vale que concretizou à terceira, e Nuno Santana que consumou à primeira uma valorosa pega.

Dirigiu a corrida o sr. Pedro Reinhardt.
TAG