Últimas Noticias

Falar de Toiros-MÁRIO COELHO concede entrevista apaixonante…

Há histórias de vida apaixonantes. Que o diga o matador de toiros retirado Mário Coelho. 60 anos de toureio, 60 anos repletos de recordações. Em Vila Franca de Xira, onde nasceu e onde se fez toureiro, Mário Coelho esteve à conversa, olhos nos olhos, com Catarina Bexiga. Uma grande entrevista a não perder, esta Quarta-feira, a partir das 22 horas, no programa Falar de Toiros, com emissão on-line, através do endereço www.falardetoiros.blogspot.com

Aqui fica algumas das passagens de uma entrevista fascinante:

“Como apaixonado e intérprete do tércio de bandarilhas, não me revejo no tércio de bandarilhas actual. No Santo Isidro de 1966 houve 300 pares de bandarilhas e os três melhores foram do tal chamado português. É evidente que me senti orgulhoso e foi uma feira memorável.”

 “Do que tenho mais saudades é do contacto com o toiro e com o público. As ovações taurinas são diferentes de todas as outras ovações.”

“Eu convivi com D. Ernest Hemingway, que foi dos homens mais apaixonados pela Festa de Toiros. Uma vez disse-me que daria tudo para pôr um par de bandarilhas como eu, ou dar dois muletazos a um toiro, e na altura vi o sentimento dessa personagem mundial, que eu só tive uma resposta: E eu trocava uma dúzia de pares de bandarilhas por uma linha do seu talento. E assim respondemos um ao outro."

“Hoje voltava a ser toureiro, toureiro sempre e vou morrer toureiro. Eu amo tanto a minha profissão, respeito tanto a Festa e o toiro, que seria lá em cima o homem mais feliz se um toiro me rematasse numa praça de toiros. Penso que é um privilégio, um toureiro terminar a vida, exactamente onde começou…” 
Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial