Campo Pequeno faz balanço da Temporada 2016. - Carregar a Sorte

Post Top Ad

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Campo Pequeno faz balanço da Temporada 2016.

Mais espectáculos, mais púbico e mais atractivos caracterizaram a temporada sensacional de 2015, na Praça de Toiros do Campo Pequeno, em Lisboa.
A temporada de 2015 fica desde já marcada por um aumento do número de espectáculos (de 11 para 13) e de um aumento de público, com a taxa média de ocupação por corrida a passar de 75,0% para 81,3%, em 2015, reflectindo um aumento de 6 pontos percentuais relativamente à temporada de 2014. A percentagem de aumento de público cresceu 20,6% em 2015, relativamente a o ano anterior.
Foram lidados 69 toiros e 6 novilhos, pertencentes a 15 ganadarias, sendo o peso médio dos toiros lidados em corridas de 550, quilos (desvio-padrão de 44,9 quilos).
Quanto a artistas, apresentaram-se no Campo Pequeno 22 cavaleiros de alternativa, 5 praticantes, 3 matadores de toiros e dois novilheiros, originários de Portugal, Espanha, França e Colômbia. No que respeita a grupos de forcados, foram 21 os grupos que actuaram no Campo Pequeno.
Cresceu também o número de abonados que passou de 251 em 2014 para 378, em 2015, acentuando a tendência de recuperação verificada desde 2013. As corridas transmitidas do Campo Pequeno pela RTP (duas), no seu conjunto ultrapassaram o milhão de espectadores (1023000).
Tiveram grande expressividade as homenagens ao Bandarilheiro António Badajoz (14 de Maio), ao Matador de Toiros Mário Coelho (18 de Junho), ao Cavaleiro José Mestre Batista (9 de Julho), ao Grupo de Forcados Amadores de Santarém, na passagem do seu primeiro centenário (23 de Julho) e ao decano dos Cavaleiros Tauromáquicos, D. Francisco de Mascarenhas (1 de Outubro).
A temporada de 2015 ficou também marcada pela inauguração do museu do Campo Pequeno, no dia 2 de Junho registando, até à data, um número de 8312 visitantes, provenientes de 86 países. O museu, elaborado com base em espólio da Sociedade de Renovação Urbana do Campo Pequeno e do Grupo Tauromáquico Sector 1, tem vindo a ser enriquecido com várias doações, destacando-se as do cavaleiro David Ribeiro Telles e D. Francisco de Mascarenhas e as ofertas das famílias de Jose Mestre Batista e João Branco Núncio.
Prosseguiu a recolocação de placas antigas evocativas de momentos históricos vividos na arena o Campo Pequeno e a colocação de novas placas, como as comemorativas dos 60 anos de toureio de Mário Coelho, dos 30 anos do falecimento do Cavaleiro José Mestre Batista e do centenário do Grupo de Forcados Amadores de Santarém.
A Academia de Toureio do Campo Pequeno continuou a sai actividade formativa, com especial ênfase nos alunos Diogo Peseiro que ascendeu à categoria de Novilheiro, tendo participado em 5 novilhadas e uma corrida de toiros e Sérgio Nunes (novilheiro praticante) que participou em 8 novilhadas e se apresentou em três corridas como "sobresaliente" de matador de toiros.
O Campo Pequeno reforçou a sua visibilidade nos media nacionais e estrangeiro de tauromaquia, alargou as suas parcerias institucionais e participou, de 21 a 24 de Outubro, na Feira Internacional de Macau, com o objectivo de divulgar a tauromaquia, como uma das expressões da cultura popular portuguesa junto dos povos asiáticos.