Foi a Sardinha Assada

Mais um ano de Colete Encarnado, mais uma garraiada da Sardinha Assada na Palha Blanco. Eram 2h da madrugada e Vila Franca preencheu a praça da terra. O ambiente desta garraiada é diferente. O que conta é a boa disposição, gritar o orgulho Vilafranquense e viver de forma intensa os três dias de festa.


Quatro novilhos-toiros de José Palha saíram à Palha Blanco e não complicaram, sendo homogeneos em comportamento e apresentação.


Mafalda Robalo abriu praça em substituição de Francisco Correia Lopes que tinha prestado prova de cavaleiro praticante na sexta-feira anterior e por isso não podia actuar na garraiada. Para o que se ‘exigia’ neste ambiente, a amadora Mafalda cumpriu. Entre toques na montada e uma mão pouco certeira, Vila Franca ‘perdoou’ e aplaudiu.


José Moreira esteve mais ou menos ao mesmo nível que Mafalda. Das bancadas percebeu-se que o cavaleiro se divertiu e desfrutou da sua lide.


Paco Nieves foi o que mais assobios ouviu. Apesar da benevolência do público, Paco Nieves andou muitíssimo irregular. Muitos toques na montada e poucos ferros no sítio. Acontece! Fruto talvez do pouco número de actuações.


Ricardo Cravidão escreveu uma história diferente. Dos quatro em praça, Ricardo é aquele que leva maior avanço. Bem montado, bem posto, classe, postura, sentido de lide, boas maneiras... Pode dar frutos, esperemos que dê! Ouvi até dizer “Este miúdo é demasiado bom para estar aqui”. Veremos as cenas dos próximos capítulos, mas fiquei com vontade de o rever. Suscitou interesse.


As pegas estiveram a cargo dos juvenis do Grupo de Forcados Amadores de Vila Franca de Xira, e nem podia ser de outra forma. Não há como negar: há aqui uma escola de forcados, e das boas!! Foram caras Diogo Conde, André Câncio, Diogo Grilo e Bernardo Lopes. Todos resolveram bem o que tiveram por diante! Não há que preocupar, o grupo da vila tem o futuro garantido.


E ‘pró’ ano há mais Colete e há mais Sardinha Assada!

Lisa Valadares Silva
Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial