João Grave: "Estar num cartel de grandes figuras é uma responsabilidade acrescida".

João Grave: "Estar num cartel de grandes figuras é uma responsabilidade acrescida"
O Cabo do Grupo de Forcados amadores de Santarém, João Grave, considera, a propósito da participação na corrida desta quinta-feira, no Campo Pequeno, que "estar num cartel de grandes figuras, representa sempre uma responsabilidade acrescida".
"Trata-se de um cartel de grandes figuras e, além do mais triunfadores no Campo Pequeno, pelo que, participar numa corrida com este 'sal', constitui um estímulo muito grande para o nosso grupo e, seguramente, para todos os artistas que irão estar em praça", afirma.
"Iremos tentar tirar o melhor partido de cada toiro para proporcionarmos um espectáculo de arte e emoção, consentâneo com a exigência dos espectadores e dos pergaminhos do grupo", acrescenta.
João Grave refere que, apesar de este ano o grupo ter pegado em menos corridas, tem sido uma época de bons triunfos, salientando o obtido no Campo Pequeno, a 20 de Julho e o de 15 de Agosto, nas Caldas da Rainha.
"Gostaria de ter pegado mais corridas pois tenho forcados de grande qualidade a despontar no grupo e não consigo dar as oportunidades que todos merecem e necessitam para se poderem consolidar", diz o Cabo, sublinhando, contudo, a grande categoria dos cartéis que tem integrado.
Nesta corrida, o Grupo de Forcados Amadores de Santarém irá pegar dois toiros da ganadaria Mário e Herdeiros de Manuel Vinhas, fundada em 1946, a única ganadaria de Portugal de encaste Buendía-Santa Coloma.
Além do Grupo de Forcados Amadores de Santarém, actuam nesta corrida o Cavaleiro Luis Rouxinol e os Matadores de Toiros Juan José Padilla e Manuel Dias Gomes, que lidarão quatro toiros da ganadaria Manuel Veiga.

Sem comentários:

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial