José Maria Manzanares de regresso ao Campo Pequeno

Depois do êxito registado na sua estreia no Campo Pequeno, a 13 de Julho de 2017, José Maria Manzanares volta na próxima quinta-feira à Monumental de Lisboa, onde ainda se respira o perfume das suas faenas de há um ano.

José Maria Manzanares, nascido a 3 de Janeiro de 1982, na cidade espanhola de Alicante, adoptou o mesmo nome artístico de seu pai, o grande José Maria Manzanares, prematuramente falecido em 2014 e um dos maiores nomes da história do toureio.

Manzanares (filho) ainda iniciou os estudos em Veterinária, mas cedo se apercebeu que o seu caminho era ou toureio. Com 19 anos, apresentou-se como Bezerrista em Campotéjar. Debuta com picadores em Nîmes a 22 de Fevereiro de 2002 e toma a alternativa de Matador de Toiros em Alicante, a 24 de Junho de 2003, apadrinhado por Enrique Ponce, com o testemunho de Francisco Rivera Ordoñez e toiros de Daniel Ruiz. Foi uma tarde apoteótica e emocionante, saldada pelo corte de três orelhas, um rabo e a consequente saída em ombros pela porta grande.

De então para cá foi construindo uma carreira de tal forma consistente que faz dele uma das principais figuras da actualidade, a sua arte deslumbrou os aficionados que assistiram à sua actuação no Campo Pequeno.

José Maria Manzanares actuará esta quinta-feira no Campo Pequeno alternando com outra grande figura da actualidade, o seu compatriota José António Morante de la Puebla, outro toureiro que encantou os aficionados portugueses, na lide de quatro toiros de Paulo Caetano.

A lide a cavalo está a cargo de João Ribeiro Telles, com dois toiros da divisa da casa, que serão pegados pelo Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Chamusca, capitaneados por Pedro Coelho dos Reis.



Fotografias:  Gabinete de Comunicação de José Maria Manzanares

Sem comentários