FOTOGRÁFIA

[Reportagem Fotográfica][bleft]

Corrida morna mas com Casa Cheia.

Decorreu no passado dia 5 no Campo Pequeno a Corrida LUX. O cartel era composto por António Ribeiro Telles, Pablo Hermoso de Mendonza e o praticante Miguel Moura. Para pegar os 6 Passanha perfilou-se o Grupo de Forcados Amadores de Lisboa e Évora. Foi com praça cheia que se assistiu a uma corrida que saiu mansa.

O curro Passanha apresentado na primeira praça do país tinha trapio, rematado de carnes, mas manso...

Abriu praça António Telles no ano em que comemora 30 anos de alternativa e na sua única noite no Campo Pequeno esta temporada com um Passanha de 554kg. Foi uma lide sem história a um toiro manso que se adiantava nas reuniões, provocando um toque na montada do maestro da Torrinha. Deixou a ferragem da ordem, cumprindo, mas sem escutar a Banda de Alcochete. O cavaleiro achou por bem não dar a volta de agradecimento. No seu segundo a história foi diferente. Apesar do Passanha de 560kg ter saído igualmente manso, Antonio Telles  andou a gosto. Deixou a ferragem comprida e logo no primeiro curto mostrou porque ja leva uma carreira de 30 anos de alternativa, ao seu estilo: citando com toureiria, partindo recto para o toiro, uma reunião excelente, ferro cravado de alto a baixo e ao estribo, e um bom remate. E a proeza repetiu-se nos restantes curtos. Mas parece que a "malta" não aplaude o toureio de verdade...

O rejoneador Pablo Hermoso de Mendoza, que creio que tenha sido um dos principais motivos para a belíssima moldura humana, enfrentou um Murube com 518kg manso. Fez o gosto aos aficionados e rematou os ferros ao estribo com piruetas na cara do Passanha reservado. Com uma brega vistosa e a ferragem deixada com acerto, ouviu música. No seu segundo, que acusou 596kg, o pior do lote, a lide foi mais esforçada. Tira-lo de tábuas foi missão quase impossível e depois de se  "fixar" à arena ainda pior. Deixou a a ferragem de forma correcta, no fim a sesgo e terminou com três palmos. O rejoneador não escutou música e não deu volta ao ruedo.

Miguel Moura, o praticante integrado no cartel de figuras, foi o único que ouviu música na lide dos dois oponentes. O primeiro de 536kg obrigou a uma lide ligada ao oponente, andou bem e a gosto. Deixou a ferragem da ordem. O público gostou. Terminou com um palmo. No segundo, de 548kg manso como os restantes irmãos, Miguel Moura andou igualmente ligado ao toiro e ao público. Desta vez a ferragem nem sempre foi deixada no 'sítio'. 

No que toca aos forcados, foram caras por Lisboa:
Gonçalo Maria Gomes que consumou à primeira uma pega tecnicamente perfeita, em noite de despedida.
Daniel Batalha concretizou à primeira. 
Manuel Guerreiro também à primeira perante um toiro de difícil arrancada.

Por Évora foram caras:
Gonçalo Pires a consumar à segunda.
Manuel Rovisco concretizou à terceira perante um toiro que derrotava muito.
João Pedro Oliveira à primeira numa boa pega.

Dirigiu a corrida o sr. Pedro Reinhardt

Lisa Valadares Silva

Videos

[Videos][twocolumns]

Outras Reportagens

[outras reportagens][twocolumns]