Últimas Noticias

Dor, lágrimas e revolta no velório do cabo do Grupo de Forcados de Montemor 200 aficionados pedem justiça

O corpo do cabo de Montemor, José Maria Cortes, foi ontem velado na Igreja de S. João de Deus, em Lisboa. Cerca de 200 pessoas, entre familiares, amigos e aficionados da tauromaquia, marcaram presença. O cabo foi esfaqueado no dia 23 de junho, durante as festas populares da cidade de Alcácer do Sal.

O caixão do forcado foi levado em ombros até à igreja pelos amigos e companheiros do Grupo de Montemor, João Maria Cabral, Frederico Manzarra, João Caldeira, Filipe Louro Mendes. Os quatro estiveram inseparáveis na despedida ao amigo, José Maria e no consolo prestado à família do cabo.

O pai do forcado, João Cortes, ex cabo do Grupo de Montemor, sentiu-se mal ao ver o corpo do filho no interior da igreja, mas acabou por ser consolado pelos presentes. Elementos de outros grupos de forcados, e também o treinador de futebol, José Peseiro, marcaram presença para prestar apoio à família.


Ao longo dos dias, tem crescido nas redes sociais uma onda de consternação pelo crime e o Grupo de Montemor pede que a Judiciária seja célere a descobrir o paradeiro do assassino e se faça rapidamente justiça. O CM sabe que a PJ está no terreno, mas nenhum suspeito foi ainda detido.
Noticia:Correio da Manha
Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial