Gilberto Filipe encanta na noite do emigrante.

‘Meu querido mês de Agosto...’. Mês forte de corridas, mês de receber os nossos emigrantes.
Vêm e matam saudades. Desejam levar o coração cheio para mais um ano fora do país de origem. Nada melhor que ir aos toiros! No passado dia 7 decorreu no Campo Pequeno a corrida de homenagem ao emigrante, bem como a comemoração dos 70 anos do Grupo de Forcados Amadores de Lisboa.

Quatro cavaleiros: Sónia Matias, Ana Batista, Gilberto Filipe e Filipe Gonçalves; um grupo de forcados e um curro Canas Vigouroux.

Meia casa preenchida e um ambiente popular. Nas cortesias, antigos e actuais elementos dos Amadores de Lisboa preencheram a arena e fez-se um minuto de silêncio em memória do empresário António Morgado.

Os Canas Vigouroux saíram homogéneos na apresentação: bonitos e com trapio, muito em tipo da ganadaria. E díspares no que toca ao comportamento. 

A primeira lide da noite foi a duo. Sónia Matias e Filipe Gonçalves abriram a noite frente a um exemplar de 550kg. Há sempre pouco para contar quando se trata de lides a duo. Nesta notou-se, de início, a falta de sintonia e entendimento entre os cavaleiros. Depois recompuseram-se e as coisas saíram melhor, mas longe de uma lide sonhada. Mesmo consentido toques na montada, os aplausos ouviram-se...

O segundo toiro da noite, de 470kg, saiu mal visto e Ana Batista pouco pôde fazer. Passagens em falso atrás de passagens em falso. Falta toiro! Deixou dois compridos e nos curtos andou esforçada. Uma lide sem música e pouca história.

A Gilberto Filipe calhou em sorte um Canas de 520kg que saiu com muita pata, mas que logo se lesionou na mão esquerda e recolheu aos curros. Toureou depois o sobrero de 545kg. 
Para mim, a lide da noite. Andou a gosto e com ganas. Cravou com emoção! E a emoção chegou às bancadas. Como ouvi dizer há uns dias, o mais importante não é o número de corridas que faz ou número de toiros que toureia, o que mais interessa é mesmo aquilo que o toureio transmite, aquilo que chega às bancadas, aquilo que faz levantar o aficionado e aplaudir. Gilberto Filipe deixou dois compridos de forma correcta. Nos curtos, inspirou-se! Deu importância à brega. Deixou o toiro em sorte, partiu recto e cravou de alto a baixo. Viram-se bonitos cites de praça a praça. Já no final da lide encurtou distâncias para sacar tudo o que o Canas tinha para dar. Terminou com um palmito uma lide muito valorosa. Bem, Gilberto!!

Sónia Matias teve por diante o Canas de 490kg. Andou ao seu estilo e com a garra que a caracteriza. De sorriso no rosto, facilmente se ligou ao público. Levou a cabo uma lide em tom crescente. Andou correcta na colocação da ferragem. Terminou a lide com dois violinos muito ovacionados. 

Filipe Gonçalves enfrentou um exemplar de 470kg que cumpriu. Deixou dois compridos. Nos curtos, nem tudo correu bem. Apostou nas batidas ao pinton contrário, rematou as sortes, por vezes, com piruetas. Ao deixar o par de bandarilhas consentiu um toque na montada e resultou a cilhas passadas. Terminou com um palmito. Fechou em bom tom uma lide que, certamente, não foi a desejada.

A noite fechou com a segunda lide a duo. Ana Batista e Gilberto Filipe tiveram pela frente um toiro de 520kg. Foi uma lide agradável. Os cavaleiros entenderam-se e o resultado foi bom. A actuação foi do agrado do público. Gilberto Filipe terminou com um violino.

No que toca às pegas o primeiro a saltar à arena foi o cabo Pedro Maria Gomes que,infelizmente saiu inanimado da arena. Felizmente tudo não passou de um susto, o forcado encontra-se bem. À dobra foi o seu irmão Gonçalo Maria Gomes que efectivou à primeira tentativa. Depois da ‘baixa’ do cabo, quem ficou a ‘comandar as tropas’ foi o antigo cabo José Luís Gomes. Pelas piores razões, parecia que tínhamos recuado uns anos. À cara do segundo foi João Luz que concretizou ao primeiro intento. Pedro Gil foi à cara do terceiro e consumou à primeira. Depois, Pedro Miranda concretizou à primeira uma pega repleta de técnica que lhe valeu um agradecimento nos médios depois da merecida volta. Francisco Mira efectivou 
ao terceiro intento, depois da primeira tentativa não ter sido concretizada de forma ortodoxa, saindo o forcado da cara do toiro. Daniel Batalha encerrou a noite concretizando uma pega à primeira tentativa.

Dirigiu a corrida o Sr. João Cantinho.

Lisa Valadares Silva

carregar a sorte