FOTOGRÁFIA

[Reportagem Fotográfica][bleft]

Não foi a noite que sonhámos.


Na passada quinta-feira começou a temporada de abono no Campo Pequeno. Juntou-se a um concurso de ganadarias, o regresso de João Salgueiro, um cavaleiro que deu que falar a temporada passada: João Telles Jr., e um rejoneador, Manuel Manzanares. Confesso que no papel até podia parecer interessante, confesso que a campanha em torno do regresso do génio me fez subir a fasquia das expectativas, confesso também que a corrida não passou de três horas chatas que passei no Campo Pequeno, exceptuando um ou outro momento que me fez acordar.


O gén…, João Salgueiro saiu para lidar o primeiro da noite, um Pinto Barreiros em tipo e voluntarioso, mas com pouca emoção nas investidas. Desta lide fica pouco ou nada na memória. O génio praticamente não se viu, as ganas que tinha no dia da apresentação da corrida parece que desapareceram. Mas eu continuei com esperança, afinal ainda faltava um toiro! Pois, mas o Murteira Grave que saiu em quarto lugar foi colaborador, mas o cavaleiro mal o lidou e infelizmente ficou toiro por ver. Quando isto acontece há algo que está errado... João Salgueiro regressou com muito pouca força!
João Telles Jr. estava bem no cartel e foi o que logrou mais aplausos. Mas aplausos nem sempre significa qualidade. Conhecemos o estilo de Telles Jr. e sabemos que com facilidade se liga ao público e quinta-feira foi assim. Primeiro com um toiro David Ribeiro Telles enraçado e que perseguia. Entre a ligação com as bancadas, um ou outro adorno, destaco o segundo e terceiro curto. Aqueles que valeu a pena aplaudir. O quinto da noite foi o Veiga Teixeira. Toiro imponente, com presença mas ficou-se pela boa apresentação e deixou a desejar em comportamento. João Telles Jr., aproveitou as poucas qualidades do oponente e levou a cabo uma lide completa mas uns furinhos abaixo da anterior.
O rejoneador Manuel Manzanares toureou dois exemplares de Santa Maria (o S. Torcato lesionou-se). O primeiro tinha pouca força mas deixou-se. No entanto, e apesar da entrega e esforço do rejonador a actuação resultou discreta e sem grandes destaques. O segundo tinha pouco trapio e como ouvi nas bancadas do Campo Pequeno ‘parece uma vaca de tenta’. Mas desta lide ficam três curtos de qualidade que contrastaram com momentos menos bons. Não foi, nem perto disso, apoteótica a passagem do espanhol pela arena da capital lisboeta.

As pegas estiveram a cargo do grupo Real de Moura e pelo grupo do Aposento da Moita. Pelo Real de Moura, Cláudio Pereira pegou com eficácia à primeira, Rui Ameixa fechou-se à primeira e concretizou sem dificuldades, o cabo Valter Ricou pegou o mais pesado da noite também à primeira tentativa.



Pelo Aposento da Moita, e no dia que o cabo se fardava pela última vez no Campo Pequeno, João Rodrigues efectivou com decisão ao primeiro intento, Nuno Inácio concretizou à segunda tentativa e José Maria Bettencourt fechou a noite com uma pega à segunda que viu a primeira tentativa desfeita por um violento derrote.





O concurso de ganadarias teve um empate e Pinto Barreiros e David Ribeiro Telles foram os premiados.
A noite não foi certamente a que os intervenientes sonharam, não foi a que o empresário sonhou, mas também não foi, de todo, a noite que os aficionados que ocuparam cerca de metade das bancadas sonharam. É pena! Mas dia 19 de Maio há mais e esperamos que seja diferente!
Lisa Valadares Silva

Videos

[Videos][twocolumns]

Outras Reportagens

[outras reportagens][twocolumns]