JOSÉ GARRIDO DEU A ÚNICA VOLTA À ARENA NA CORRIDA A PÉ DAS SANJOANINAS.

José Garrido, que substituiu Pablo Aguado conseguiu o único resultado positivo da corrida.
Curro Díaz e Sebastian Castella estiveram por cima das condições dos seus oponentes.
 mano- a-mano entre as duas ganadarias locais de Rego Botelho e de José Albino Fernandes traduziu-se num a escassez de raça por parte dos exemplares apresentados.
A grande rivalidade entre as duas ganadarias mais importantes dos Açores era um dos grandes atractivos do segundo festejo das Sanjoaninas. Infelizmente a falta de raça apresentada pelos hastados de ambas as ganadarias acabou por manchar a segunda corrida da feira.
Os toiros de Rego Botelho de procedência Jandilla apresentaram-se mais rematados que os exemplares de José Albino Fernandes que também provem de encaste domecq. Nenhum dos três toiros de ambos os ferros respondeu ao nível esperado, mas mesmo que houvesse uma certa mobilidade, quase todos  eles se racharam e defenderam-se contra as muletas dos três mataddores.
Mesmo assim, e baixando muito os parámetros de exigencia, os  lidados em segundo e terceiro lugar, de ferro Albino resultaram como os mais potáveis do grupo. Pelo menos tiveram a duração suficiente na lide para lutar, que também nao foi abundante.
Perante o segundo toiro da ordem, Castella esteve templado com o capote, luzindo-se por chicuelinas. Com a muleta iniciou junto às tábuas com emotivos passes por alto. No entanto, apesar da falta de classe do toiro o francês foi fazendo-lhe seguir os enganos com firmeza além de alternar inteligentemente a duas mãos numa faena com estima mas prolongada.
No final Castella não quis dar a merecida volta à arena, e perante o seu segundo toiro, um de Rebo Botelho, que galopou de saida mas que rápidamente começou a tornar-se violento quando se encontrou com o toureiro. Com oficio Castella solucionou os problemas.
O terceiro de José Albino Fernandes foi o de maior mobiliade, mas além da sua pouca entrega, Garrido também luziu-se com o capote para depois fazer uma faena com fibra e com muletazos ligados até o novilho rachar-se.
Com o sexto, o substituto de Pablo Aguado conseguiu brilhar com um bom quite por delantales de mãos altas perante um hastado Rego Botelho que foi reservado e protestava constantemente ao toureio.
Curro Díaz no seu primeiro teve em sorte um albino sem qualquer tipo de posibilidades mas fez um esforço suplementar a um toiro que fugia constantemente de cada mulezo.  Com o quarto, Curro esteve melhor , no entanto esse toiro volteou o bandarilheiro  Juan Carlos Garcia sem consequência. O toureiro de Linhares foi roubando muletazo a muletazo de um toiro parado.

FICHA DO FESTEJO:
Praça de Toiros Ilha Terceira (Açores),  24 de Junho. Segundo festejo das Sanjoaninas. Corrida de toiros à Portuguesa.

Ganadaria:
Três novilhos-toiros de José Albino Fernandes, nos primeiros lugares de justa presença e salvo o primeio com alguma mobilidade; e três de Rego Botelho mais rematados, mas escassos de cara, raça e sem classe. O quarto regressou aos curros pela quebra da haste direita, que partiu pela sepa, sendo substituido por outro da mesma divisa.


Toureiros:
Curro Díaz (azul e ouro): silencio e ovação.
Sebastián Castella (de grená e ouro): ovação e silêncio.
José Garrido (osso e azabache), que substituia Pabllo Aguado: volta à arema e ovação.
A praça esteve preenchida em menos de dois terços.
TAG