João Fortunato , cabo do Grupo de São Manços: "Rui Salvador traz emoção à festa".

O Cabo do Grupo de Forcados Amadores de São Manços, João Fortunato, define Rui Salvador como um cavaleiro que gosta de arriscar o que traz emoção à festa, e daí justamente o apelidarem do cavaleiro dos ferros impossíveis"
"Enquanto pessoa é o espelho do que é nas arenas, alguém com uma postura ímpar que se destaca pela forma sincera como se relaciona com todos os intervenientes da festa", acrescenta.
O Grupo de Forcados Amadores de São Manços integra o cartel da corrida de 8 de Agosto, de homenagem ao cavaleiro Rui Salvador, pela passagem do 35º aniversário da sua Alternativa, juntamente com os seus homólogos de Tomar e Caldas da Rainha, bem como os cavaleiros João Moura, Rui Salvador e Luís Rouxinol, sendo lidados toiros de Veiga Teixeira.
Interpretando o sentimento do grupo que lidera, João Fortunato diz ser " uma honra e uma satisfação enorme, podermos estar diretamente associados a um momento de tamanha importância, não apenas pelo significado da corrida em si, mas também porque pegar na primeira praça do país é sempre um orgulho, e fazê-lo associado a um momento tão especial para o Maestro Rui Salvador torna tudo mais aliciante; isto numa noite em que se homenageia aqueles que vivem fora do seu país, os nossos emigrantes."
Sobre o momento atual do grupo, afirma que "vivem atualmente uma boa fase, o que nos deixa muito otimistas quanto ao futuro. O facto de termos muitos elementos novos cheios de vontade de triunfar, aliado à experiência dos forcados mais velhos deixa-nos com as grandes expectativas, tanto para a corrida dia 8 de Agosto, como para o nosso futuro".

carregar a sorte