Últimas Notícias

Leonardo Mathias: “A corrida de 5 de Setembro no Campo Pequeno será o culminar do trabalho e dedicação das corridas anteriores”.

Na próxima quinta-feira, o Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita faz a sua apresentação nesta temporada no Campo Pequeno, numa corrida em que reparte cartel com os seus homólogos dos Amadores de Alcochete, num cartaz que integra o cavaleiro António Ribeiro Telles e os rejoneadores Pablo Hermoso de Mendoza e o seu filho Guilhermo que confirma a Alternativa. Lidarão seis toiros da ganadaria Passanha.
Para Leonardo Mathias, desde o princípio da temporada Cabo do Grupo de Forcados Amadores do Aposento da Moita, “a temporada 2019 tem corrido bem e estamos satisfeitos por, acima de tudo, estarmos a conseguir aproveitar os bons momentos que o grupo nos dá em cada corrida, que são de facto espectaculares”. Lembra existirem “actuações melhores que outras, mas aproveitamos sempre para aprender com os erros e melhorar o máximo possível. A corrida no dia 5 de Setembro será a nossa 8ª actuação este ano sendo o culminar do trabalho e dedicação realizados nas corridas anteriores”.

Para Leonardo Mathias, “pegar na praça de toiros do Campo Pequeno é já por si um sentimento único e mágico para cada um de nós. Estes sentimentos agigantam-se quando se actua num cartel com esta importância e com esta qualidade que irá encher a praça e onde se vai viver um ambiente inesquecível. ‘O Campo Pequeno é o palco de todos os sonhos’. Acredito que seja uma das corridas que vai marcar a temporada 2019.”
“Estamos com uma grande vontade e ilusão para que corra tudo bem e que seja uma corrida em que todos os intervenientes consigam dar o seu melhor dentro de praça, de modo a que possa surgir o triunfo e que os aficionados saiam satisfeitos da corrida”, acrescenta.

Sobre a competição com os Amadores de Alcochete, afirma que “entre grupos existe sempre uma forte amizade e uma grande camaradagem, queremos em primeiro lugar dignificar ao máximo a figura do forcado amador e torcer para que corra bem para ambos os grupos e que não existam lesões.” E complementa: “A competição vem em último plano, começa com nós mesmos pois queremos sempre ser melhores, depois com o grupo com quem partilhamos cartel. Entre ambos os grupos pode dizer-se que existe alguma rivalidade histórica, pois são dois grupos de duas vilas muito perto uma da outra, em que ambas têm grande tradição taurina e que partilham o cartel em muitas corridas.”

Relativamente à ganadaria Passanha considera ser “uma das ganadarias mais importantes e conceituadas de Portugal. Este ano já teve vários triunfos e esperemos que dia 5 seja mais um. Teremos pela frente, de certeza, um curro de toiros sério, com trapío, com boas caras e que proporcionem boas lides e grandes pegas.”

“Que seja uma grande noite de toiros para todos, são os meus votos sinceros”, deseja Leonardo Mathias.